PREVENÇÃO E SEGURANÇA

Acampamento da Região de Aveiro do Corpo Nacional de Escutas

PREVENÇÃO E SEGURANÇA

Julho 1, 2019 Documentos Orientações Proteção Civil 6

Aqui ficam algumas orientações relativas a:

Cozinhas em Campo
Desmatar à volta e afastar os materiais inflamáveis, pelo menos, 1 metro no perímetro do fogão.
O fogão deve ter suporte e proteções laterais feitas de materiais não inflamáveis (chapa de zinco; p/ impedir alastramento fogo e correntes de ar).
A botija de gás (≤13kg) deve ficar afastada do fogão, pelo menos 1,5 metros.
Criar o cargo de responsável pela segurança que, em conjunto com o cozinheiro, deve dispor de um corredor de acesso ao fogão.
O responsável pela segurança fica encarregue de apagar qualquer fogo que surja na zona da cozinha e de preparar e testar o material de combate a incêndios.
Ter sempre à mão material de combate a incêndios:
● balde de água,
● balde com areia,
● manta ignífuga,
● extintor de Pó Químico tipo ABC com ≥ 4kg,

Extintores
É obrigatório que cada Unidade se faça acompanhar de 1 extintor ABC, não inferior a 4kg. Este deve estar colocado e visível junto à cada cozinha.

Equipamentos de Iluminação

Não é permitida também a utilização de equipamentos de queima e de combustão destinados à iluminação (incluindo os simples candeeiros a gás) e não é permitido fumar ou fazer lume de qualquer tipo.

Plano de Evacuação
Em situações muito especiais de perigo poderá ser ordenada a evacuação parcial ou geral do campo. Já deves ter feito alguns ensaios na Escola onde o ponto de ordem é manter a calma e seguir as orientações dos responsáveis. Aqui será o mesmo!
Logo que esteja devidamente aprovado o Plano de Evacuação e os outros Planos de Prevenção e Segurança serão disponibilizados no site do ACAREG.

 

6 Responses

  1. Ze diz:

    Como pensam resolver o problema da luz?

    • admin diz:

      Desculpe mas não percebemos a questão?
      Nem antevemos desde já nenhum problema!

      • Luis diz:

        Chefe, desculpe o problema é este:
        “Equipamentos de Iluminação

        Não é permitida também a utilização de equipamentos de queima e de combustão destinados à iluminação (incluindo os simples candeeiros a gás) e não é permitido fumar ou fazer lume de qualquer tipo.”

        visto que maioritariamente, se não todos, os agrupamentos utilizam como forma de iluminação os candeeiros a gaz há um problema, se não for com estes equipamentos como vão as unidades ter iluminação? com as lanternas? acho pouco.
        alem disso há uma contradição, “…não é permitido fumar ou fazer lume de qualquer tipo.” Como cozinhamos????!!

        mas a questão da iluminação é pertinente.

  2. Daniel diz:

    Considerando que as botijas de gás de 13 Kg são proibidas em todos os parques de campismo no País, há mais de 10 anos, por razões óbvias de segurança, porque razão estão autorizadas para o nosso ACAREG?
    Estamos conscientes da quantidade de botijas que estarão localizadas naquele espaço?
    Estamos preparados para assumir as responsabilidades provenientes de um acidente, que pode ser muito grave?
    Não podemos continuar a viver à sombra de ditados antigos que dizem que “sempre correu tudo bem”.
    A segurança dos nossos Escuteiros deve ser uma prioridade.
    Por favor, repensem isso.

    • Miguel Oliveira diz:

      Grato pela atenção dedicada a este tema.
      A opção de utilização do sistema tradicional de cozinha a gáz é um mal necessário dado que não conseguimos disponibilizar um sistema mais eficiente e seguro como placa de indução.
      O risco existe é um facto contudo foram dadas indicações para se reduzir os riscos associados a estes equipamentos. A aglomeração de equipamentos deste género aumenta o risco, contudo nos centros de distribuição de gás a aglomeração é superior. Relembro que o gáz por si só não é um problema mesmo existido fuga desde que não exista fonte de ignição. No momento de utilização das grelhas existirão por certo cuidados redobrados pelos adultos minimizando o risco controlando a fonte de ignição “fosforo/isqueiro”.

      Educar pela prática nos dias de hoje é um risco elevado, em todas as oito maravilhas do método, caberá ao adulto dirigente estar em “Alerta para Servir”!

      Atentamente, Miguel Oliveira Resp. pela Protecção Civil do ACAREG.

  3. Daniel diz:

    Chefe,
    Desculpe a franqueza, mas já imaginava que o meu comentário não provocasse “mudança”, embora acredite que estarão preocupados com isto e interessados para que tudo corra bem.
    Contudo, deixo mais isto: o que disse é, com toda a certeza, do conhecimento das autoridades nacionais que proibiram a utilização das botijas de gás de 13Kg nos parques de campismo e, ainda assim, ponderados os riscos, decidiram que não deviam arriscar tanto. Se há risco e não podendo passar a uma solução diferente, há que reduzir o risco, utilizando, por exemplo, botijas mais pequenas, como acontece nos parques de campismo. Esta mudança é possível e só não se implementa porque…?
    Como também sabe, nem sempre estarão adultos presentes para controlar TODOS estes momentos e parece-me muito difícil que a equipa de proteção civil consiga controlar isso também.
    Finalizo, repetindo que não valerá a pena, depois de um acidente acontecer, dizer que “devíamos ter feito diferente”. Como sabe, “prevenir” é uma palavra-chave nestas questões; “lamentar o sucedido” não é.
    Obrigado pela sua/vossa atenção.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *